Blog

Blog

Programa Sem Censura debate a esquizofrenia

Editor do Portal 10 de agosto de 2012 Blog, Multimídia 2 comments
featured image

Nesta entrevista, que foi ao ar em 08/08/2012, o psiquiatra Dr. Leonardo Palmeira fala sobre a diferença entre a esquizofrenia e o transtorno bipolar, como a vulnerabilidade ao estresse, determinada geneticamente, desencadeia os surtos e que é possível se recuperar e levar uma vida normal através de um tratamento que englobe medicação, terapia e atendimento à família. Segundo o psiquiatra, um dos pontos de maior conflito está na dificuldade da família compreender que os sintomas negativos são parte da doença e que nem sempre os pacientes conseguem controlá-los. A crítica, cobrança excessiva e pressão emocional aumentam o retraimento e o desânimo que muitos pacientes têm. Uma terceira geração de medicamentos está em fase intermediária para final de pesquisa e pode ser uma realidade para o tratamento dos sintomas negativos e cognitivos dentro de poucos anos.

A psicóloga Sabrina Barroso lança o livro “Vivências em Saúde Mental – Teoria, Práticas e Relatos”, onde reúne histórias de pacientes, familiares e profissionais de saúde sobre as vivências com a saúde mental.

Foi esclarecedor também o debate com a jornalista Leda Nagle que desmistifica o preconceito que muitas pessoas têm acreditando que esquizofrênicos sejam violentos.

2 comments

Rosângela - 21 de abril de 2013

É muito complicado dar um diagnóstico de uma doença mental! Levando em conta que todos nós passamos por determinados momentos da vida em que sentimos um puco de cada um dos sintomas. Estou preocupada com alguns profissionais,que em apenas um atendimento e sem esta em surto, dá um diagnóstico de esquizofrenia ou bipolaridade .Foi o que aconteceu com ralação ao meu filho,por uma psicologa,esse fato me deixou muito abalada.Como ela chegou a essa conclusão tão rapidamente? Comecei a procurar leituras relacionadas a esse fato , e cheguei a ao portal , para tirar dúvidas e ficar mais calma.Vou procurar um especialista para um diagnóstico certo.

Wagner de Oliveira Santos - 2 de julho de 2016

Tenho esquizofrenia desde pequeno e faço tratamento há quase 30 anos. Até hoje não consigo compreender essa doença. Estou sempre buscando novas informações.

Add your comment