Blog

Blog

Depoimento de Joey: “Espero que hoje seja melhor do que ontem!”

Editor do Portal 17 de março de 2015 Blog, Depoimentos 16 comments
featured image

Vídeo publicado a pedido do autor.

Olá pessoal

Vou dar um depoimento de uma doença que não é nada fácil e entendo o que se passa. Meu apelido é Joey não quero me identificar. Tenho 27 anos, 28 agora em março, mineiro, gosto de música, internet, formando em técnico em informática e, se afastando disso de vez, apesar de amar wordpress e fazer sites como www.esquizofrenia.blog.br e outros. Recentemente fiz um exame neuropsicológico que falou algumas coisas que já sabia e frisou outras, tenho dificuldade matemática, coisas lógicas, como programação de computadores, etc. etc.

Queria muito fazer a reabilitação para conseguir fazer coisas bobas como alguns cálculos e ter meu raciocínio melhor, mas não tenho condição de pagar, faço tratamento desde de criança e aos 14 anos de idade fui ao 1º psiquiatra, estou tentando a aposentadoria, mas sabe como é né, Brasil … (risos), um pouco complicado apesar de ter direitos que só ficam nos papéis. Faço uso de Olanzapina, Sertralina e Aristab, tenho esquizofrenia indiferenciada conforme o último diagnostico concreto, sou católico, gosto de artes, pinto telas, ou seja, tento né. Minha mãe foi diagnosticada com câncer de mama, não sei até quando vou ter meus pais, só sei que não vai ser fácil. Estou estável, porque a cura nunca, só estabilidade. Faço sessão de terapia quinzenalmente e vou ao psiquiatra de 2 em 2 meses, sou católico e quero dizer o que me ajudou muito: foi Deus, ele que trouxe a estabilidade através de meus profissionais, não aprendo nada, não posso trabalhar, porque não dou conta, queria só ser feliz, ter uma companheira que compartilhasse o mesmo que eu e me entendesse.

“Espero que hoje seja melhor do que ontem”. Capital Inicial

Uma coisa aprendi, você precisa sempre do trio DEUS, PSIQUIATRA e PSICÓLOGA, os 3 estão ligados e vai te trazer a cura ou a estabilidade. Também não gostava de psiquiatra, quando iniciei meu tratamento pensei que era médico de doido (risos) é mesmo, brincadeira. Sempre quando ia na igreja falava “Jesus Cura-me com todo o seu Amor” e foi dito e feito. Estou bem graças a ele! Tenho mais disposição, concentração para ler livros, escrevo sonetos modernos.

Desde criança era quietinho, tinha poucos amigos. Fiz o Pré-Escolar normalmente, depois fui para uma Escola particular, estudei de 1ª a 4ª, encontrei dificuldade. Nos fatos fundamentais e Matemática, passava sempre pela orientadora, ela fazia testes em mim, pedia para desenhar coisas, etc. Então fui encaminhado para o Neurologista, na Capital.b Sendo assim ele diagnosticou-me com déficit de atenção. Tomei um remédio importado da Argentina chamado Tamilan. Nisso fui desenvolvendo na escola. Um dia peguei uma prova de matemática e joguei no lixo, nem sei por quê. Depois a orientadora me indicou para ir para escola pública. Cursei na rede estatual de 5ª a 8ª, fui para turma do fundo, comecei a fazer bagunça, como me arrependo muito disso! Nunca usei drogas e o governo tinha uma lei que promovia o aluno, sem saber, então fui sendo empurrado, não estudava e passava de ano. Aos meus 14 anos passei para o turno da noite, porque gostava de dormir até tarde.

Aos 14 anos, na 8ª série eu acho, comecei a chorar, ter mania de que os outros estavam me perseguindo, ficar nervoso, coisas estranhas, dores no peito, emocionando-me fácil, em novelas e filmes eu chorava, etc. Então fui ao meu 1º psiquiatra aos 14, onde não queria ir, e pensava que era médico de doido. Não aceitava, e nisso passei por vários médicos, psiquiatras, clínicos, neurologistas, psicólogos, psicopedagogos, homeopatas e sempre indo ao psiquiatra, sempre. Quando eu era criança fazia aula de natação, não aprendi a nadar, fazia aula de música, não aprendia. Fazia um método japonês de matemática, não aprendia e assim foi. Foi difícil chegar neste diagnóstico, mas esse é o final. Faço tratamento, gosto de rock, fazer sites, tenho medo, as vezes tenho muita ansiedade e estou aqui para falar de mim se alguém quiser entrar em contato pelo email.

Um abraço!

Não trabalho, não tenho uma renda, quem quiser ajudar de alguma forma eu agradeço. Meu email joeydim@gmail.com e www.esquizofrenia.blog.br

Para todos que me derem uma ajuda, enviarei o meu e-book.

16 comments

Catarina - 18 de março de 2015

Joey eu adorei seu video, esse foi o melhor video que eu já assisti em toda a minha vida….
Quero fazer parte da sua amizade…

Abraços,

Catarina

Edmere Pinto Quitete - 18 de março de 2015

Olá Joey! Muito obrigada por seu depoimento! Achei incrível sua clareza e capacidade de síntese. Se me permite uma reflexão, quando vc se refere a não ter conseguido aprender algumas coisas, será que não foi exigente demais consigo e por isso desistiu antes do tempo que precisava para alcançar seu objetivo? Desejo-lhe muita sorte e bênçãos em sua vida! Abç!

Sandra Rocha - 19 de março de 2015

Boa Noite Joey. Muito bom seu depoimento, voce foi sincero e aberto. Isso e muito bom. Nao perca a esperanca de sua cura. Voce mesmo disse que Deus tem lhe dado a forca necessaria para viver assim. Entao, nao desista de seus sonhos e saiba que nada e impossivel aquele que crer. Conte com minhas oracoes! Aproveite a vida e creia na vida eterna! Abrs…

Joey - 19 de março de 2015

Acredito que fui exigente, Ultimamente fiz um teste neuropsicologico que estou a discutir com o psiquiatra e ta ai Fiz cursinho de matematica atoa anos a fio o metodo … se não me engano Japones, entao nos exames focou uma parte no cerebro não sei dizer ao certo porque nao entendo mas que onde faço o calculo e um pouco complicado eu imaginar a conta em minha mente nao sei bem explicar … sim fui exigente e não porque … ahhh ta ai .. Visite http://www.esquizofrenia.blog.br

Maria José - 25 de março de 2015 - 25 de março de 2015

Lendo seu depoimento, Joey; o que tenho a lhe falar, é que você é muito equilibrado, mentalmente, porque, precisa-se de muita coragem para assumir que é doente mental. Continue procurando ajuda, junto a especialistas nesta área. Deus já esta te curando, acredite!

Cláudia - 28 de março de 2015

Olá Joey, venho te encorajar a continuar dando seus depoimentos. Quando você se permite falar aos outros o que está sentindo também se escuta e isso é muito bom … faz um bem danado!
Continue lutando para continuar assim , claro , consciente de sua dificuldade é desse jeito, fazendo trocas vc também estará ajudando aos outros!
Parabéns!

Silvana - 1 de abril de 2015

Oii Joey, gostei muito de ler teu depoimento, estou no início dessa caminhada com minha filha de 19 anos, a 1 e 8 meses começaram os sintomas e até agora ainda não estabilizou, mudamos várias vezes de medicação, é difícil, sofrido para todos nós, especialmente para ela… um grande abraço e parabéns em se apresentar assim, tão claramente, Deus continue te abençoando.

Cristina Pontes - 7 de abril de 2015

Joey, parabéns pelo seu esforço! Tenho um filho que tambem sofre de Esquizofrenia e admiro vocês por sempre lutarem por uma melhora. Continue assim com essa garra para ser feliz, sempre falo e repito isso para meu filho: seja feliz! Abs

ADILSON MOTA DE SANTANA - 7 de maio de 2015

Sou estudante de Psicologia e me interesso bastante pelo assunto esquizofrenia. Não gosto muito do termo esquizofrênico, pois fica parecendo que a doença é a pessoa. O portador de esquizofrenia é muito mais que a sua doença, é alguém que sente, que pensa, que deseja.

Celina - 4 de agosto de 2015

Parabéns Joey, você é corajoso e esforçado. E muito especial. Deus te ajude sempre!

Daildo - 5 de agosto de 2015

Olá , eu sou Daildo
era motorista de ônibus e comecei a ter visões inusitadas, até que um dia tive uma que me afastou de vez da profissão. Fazia um trajeto conhecido como reta do aeroporto e cheguei a ver um navio atravessar na minha frente , consegui chegar com o ônibus até a garagem , a partir desse dia fui proibido de dirigir, entrei em depressão profunda e tive que tomar muitos medicamentos , e Psicologo, psiquiatra virou uma rotina em minha vida. Descobri que o meu pai quando tinha minha idade teve um surto assim, e o meu irmão mais novo era altista faleceu quando ia completar cinco anos. Enfim hoje sou aposentado por invalidez voltei para a escola e terminei o ensino médio e tomo a medicação corretamente, escrevi um livro que tem o titulo (ACONTECEU ASSIM), quero fazer uma faculdade e ocupar o tempo estudando. Estou bem controlado , meu lado que separa o real do imaginário está bem. Me impediram de dirigir mas não de viver. Um abraço a todos …

Ana - 19 de setembro de 2015

Parabens joel! O que vc falou sobre seus pais é o mesmo que penso sobre minha filha, tbem sou catolica e peço todos os dias para que eu tenha saude ate ela fazer a passagem dela, e peço que ela va antes que eu nem que eu va um dia apos pq ela nao tem quem cuide dela, é um sofrimento diario, mas todos nós poderiamos ter uma vida melhor se os politicos a sociedade nos enxergassem, Os politicos criando moradias terapeuticas digna e uma ação para que assim que recebesse o diagnostico tanto os remedios qto a aposentadoria fosse ativada. infelizmente esqueceram que todos somos humanos.

elisete portao de souza - 1 de janeiro de 2016

quero muito ser sua amiga me adiciona no face book bjs

Raimundo Abreu - 24 de junho de 2016

Joye, parabens pelo seu relato com certeza ajuda e encoraja muito a gente, tenho um filho que fez 14 anos em julho do ano passado e um mês depoís começou os sintomas, de lá para cá temos uma luta constantes, pois só a familia e o paciente sabe como é dificil…

Rose urata - 22 de setembro de 2016

Meu nome eh Rose e nunca fui normal quando criança pensava que meus pais vinham em uma carruagem. .na adolescência tinha demaios e acordava em algum pronto Socorro tomava um sossega leal e voltava pra casa…no hospital ja me conheciam me encaminharão pro hospital psquiatrico de Vila Mariana…mas lá tbm não me quiseram..continuei tendo ataques aqueles desmaios esquisitos via tudo mas não reagia..passei a tomar lesotan..mas não me sentia loka..apesar de sempre ouvir vozes que me ordenavam achava que era um dom sobrenatural. ..hj aos 40anos me vejo em uma situação pior a quatros anos vejo bichos em meu quarto e pensamentos desordenados ..fui a primeira vez no psiquiatra e vem o diagnóstico esquizofrenia paranoide.eh muito difícil conviver com isso pois não falei pra ninguém é meu marido não acredita tomo vários remédios mas não consigo fazer nada passo o dia desanimada no sofá e quando saio quero voltar logo ou sinto medo ou desepero….então eu falo cuide de seu familiar doente pois não eh fácil de carinho atenção comprensao e amor pois eu doente preciso disso bjs…

Rose clear - 22 de setembro de 2016

Meu nome eh Rose e nunca fui normal quando criança pensava que meus pais vinham em uma carruagem. .na adolescência tinha demaios e acordava em algum pronto Socorro tomava um sossega leal e voltava pra casa…no hospital ja me conheciam me encaminharão pro hospital psquiatrico de Vila Mariana…mas lá tbm não me quiseram..continuei tendo ataques aqueles desmaios esquisitos via tudo mas não reagia..passei a tomar lesotan..mas não me sentia loka..apesar de sempre ouvir vozes que me ordenavam achava que era um dom sobrenatural. ..hj aos 40anos me vejo em uma situação pior a quatros anos vejo bichos em meu quarto e pensamentos desordenados ..fui a primeira vez no psiquiatra e vem o diagnóstico esquizofrenia paranoide.eh muito difícil conviver com isso pois não falei pra ninguém é meu marido não acredita tomo vários remédios mas não consigo fazer nada passo o dia desanimada no sofá e quando saio quero voltar logo ou sinto medo ou desepero….então eu falo cuide de seu familiar doente pois não eh fácil de carinho atenção comprensao e amor pois eu doente preciso disso bjs…

Add your comment