Blog

Blog

Jornal Futura entrevista Jorge de Assis

Editor do Portal 18 de fevereiro de 2014 Blog, Depoimentos, Multimídia 5 comments
featured image

Jorge fala um pouco de sua história e de como se recuperou da esquizofrenia.

Hoje ele é pesquisador da UNIFESP e membro da Associação de familiares, pacientes e amigos de portadores de esquizofrenia, a ABRE, com sede em São Paulo. Ele, em suas palestras, procura com sua história de vida desmistificar e combater o estigma que cerca a esquizofrenia.

5 comments

Edmere Pinto Quitete - 19 de fevereiro de 2014

Muito bom. Esclarece, conforta, e alerta para os riscos que o paciente enfrenta. Muito obrigada. Quero ler o seu livro. Alegria e paz para você!

Simone Lima - 19 de fevereiro de 2014

É reconfortante, saber que se pode dar a volta por cima. É exatamente isso que almejo para minha irmã que sofre deste mal.

luciana Amaral de Oliveira - 29 de abril de 2014

Olá eu tenho 36 anos e estou realmente muito assustada em descobrir que tenho essa doença,por anos venho sofrendo com vários sintomas,e um deles que eu quero muito entender é que em determinadas épocas me sobre vem um sono incontrolável como se fosse um desmaio e quando acordo me sinto mal,e em outra como agora por exemplo não consigo dormir bem,o coração fica com batimentos irregulares,pensamentos negativos,dúvidas,desconfianças…é uma série de sintomas que só agora que descobri que está relacionado com essa doença.O que fazer para conseguir a cura?quero ser uma pessoa normal.

Lia Mara - 9 de maio de 2014

Olá Luciana! Vc diz que só agora descobriu ter essa doença. É importante saber se esse diagnóstico foi dado por um especialista no caso um psiquiatra. Existem vários tipos de doença mental.
Minha filha aos 16 anos teve a primeira crise um surto psicótico onde dizia estar sendo perseguida e que iriam mata-la, que tinha um chip em sua cabeça, que a estavam filmando, enfim algo desesperador, mas buscamos a ajuda de um psiquiatra imediatamente sendo medicada e ficando melhor. Só foi dado o diagnostico, após 1 ano de acompanhamento, sob o efeito de medicações. Ela respondeu muito bem ao tratamento e por misericórdia de Deus o primeiro remédio que lhe foi receitado foi eficaz,(respiridona 3mg) 1 vez ao dia. Hoje com 24 anos continua o tratamento e posso afirmar que mediantea essa triste doença ela tem uma boa qualidade de vida.Convive conosco de forma tranquila, só tem uma ansiedade constante, ter um namorado. Eu creio, que mesmo ela sendo portadora de esquizofrênia, continua sendo uma menina encantadora,meiga e linda e em breve estará realizando seu sonho como toda jovem tem.
Busque fazer um tratamento sério, sem interrupções dos remédios,um psicólogo indicado por alguem de sua confiança é bem vindo,a famíla nesta hora é sua principal aliada,os amigos, e atividades que voce goste e se sinta bem.
O principal de tudo minha amada é ter fé em Deus que tudo pode.Os médicos estão sim buscando a cura pois esse mal tem atingido a um número assustador de pessoas, cerca de 70 milhões no mundo.
OBS:Busque grupos de ajuda em sua cidade. Faça sua parte que Deus com certeza fará a Dele.

Beijos! Lia Mara

Anahide Duarte Freitas - 15 de agosto de 2014

Meu irmão foi portador de esquizofrenia,que veio à tona pelo uso da maconha!Ele era estudante do último ano de engenharia mecânica na PUC de BH.Não conseguiu se formar,faltando 6 meses para a sua formatura ele faleceu por engerir vários remédios em grande quantidade.Foi socorrido,mas não resistiu,vindo a óbito 3 dias depois.Eu sou psicóloga Clínica e sou portadora do transtrorno bipolar.Aço tratamento psiqioátrico,e minha doença está sob controle e levo minha vida normal!

Add your comment