Blog

Blog

Encontro com os autores do livro ‘Entendendo a Esquizofrenia’ na Bienal do Livro

Editor do Portal 27 de agosto de 2013 Blog, Noticias 6 comments
featured image

Dr. Leonardo Palmeira e Dra. Maria Thereza Geraldes lançaram a segunda edição do livro “Entendendo a Esquizofrenia” no estande da Editora Interciência na Bienal do Livro, no Riocentro, no dia 04 de setembro de 2013.

O livro é uma segunda edição ampliada, com mais de 100 páginas de conteúdo novo focando no tema da recuperação da esquizofrenia, com relatos de pacientes que participaram do grupo de família do Instituto de Psiquiatria da UFRJ e debates entre os participantes do fórum da comunidade virtual do site.

Além de ser um material essencial para familiares que enfrentam o problema, a segunda edição tem foco também no paciente e em como ele pode se recuperar de uma doença ainda cercada por estigmas e muita incompreensão.

Dr. Leonardo e Dra. Maria Thereza com Rodrigo Nascimento, diretor da editora, acompanhado de sua esposa, em frente ao estande da Interciência na Bienal do Livro.

Adquira seu exemplar

Leia a entrevista sobre o lançamento da segunda edição.

6 comments

Monica Cristina Justino Queiroz - 31 de agosto de 2013

Olá Dr. Leonardo e Equipe ; Só tenho a agradecer, o que esse livro e os encontros na IPUB fizeram por mim e meu filho,acho que não devem se lembrar de nós mais nós jamais esqueceremos, foi a luz no fim do túnel , onde não sabia pra que lado seguir…E vimos no programa do Jô sua entrevista ele (meu filho logo se interesso e buscou o site,assim cheguei desesperada a procura de entendimento do que seria essa doença chorando muito e passando esse alto stress pra ele piorando sua situação, depois fui me aprimorando com os encontros mais não pude ir muito além por conta da minha condição financeira fui ate o último encontro só os Pais sem pacientes consegui até o,primeiro com ele(meu filho) comprei o primeiro livro que foi de grande valia pra nós até meu marido conseguiu ler e mudou muito o jeito de tratar o filho vou guardar dinheiro até poder comprar o segundo, sei que sera tão bom quanto primeiro e ainda vou tentar me inscrever novamente na pesquisa que sua equipe realiza,não sabe como ajuda as famílias desesperadas por informações de como ajudar tão grave doença meu filho hoje está muito melhor que no começo de sua doença graças a sua equipe e a medicação que ele toma regularmente.Muito obrigada pela sua solidariedade, que Deus sempre ilumine a mente, o pensar, e o agir de todos vcs! Sou a mãe do Jeferson Felipe que participou da pesquisa 2011. O meu muito Obrigada!

maria de fátima - 3 de setembro de 2013

boa tarde,tenho um irmão que sofre desse problema,e gostaria de saber que posso fazer pra ajuda-lo,desde já agradeço.

Leonardo Palmeira - 4 de setembro de 2013

Oi Mônica, claro que lembro de vocês, espero que o Jeferson esteja bem. Nosso programa no IPUB continua, quando puder e quiser, apareça! Um abraço.

Val - 2 de outubro de 2013

Olá,

Meu irmão é portador da esquizofrenia paranóide. Quando ele surtou a primeira vez, uns 7 anos atrás foi como se uma bomba tivesse caído em nossas vidas. Hoje Vanderlei está com 31 anos. Eu perdi aquele irmão com quem eu convivi na infância. A família se desestruturou porque queríamos achar um culpado pra explicar tudo o que estava acontecendo. Não aceitávamos a inércia, embotamento, achávamos que era certa preguiça.
Agora a poucos dias, depois de todo este tempo, cheguei ao site de vocês, assisti a diversas entrevistas disponíveis e comprei o livro sobre o assunto. Vi que nosso caminho até aqui está errado. A não a parte medicamentosa e acompanhamento psiquiátrico que está ok. Falta ainda parte do tripé: família em terapia e terapia ocupacional.
Resolvi ajudar minha família de maneira correta, propondo participarmos de algum grupo de apoio. Pra começar praticamente do zero, mas fazendo a coisa certa.
Somos de Barão de Cocais – MG (100km de Belo Horizonte) e não encontrei grupos por aqui.
Pode me orientar?
obrigada,

Leonardo Palmeira - 16 de outubro de 2013

Que bom, deu um grande passo! Não conheço grupos, mas pode ser que no CAPS possam lhe orientar melhor quanto aos recursos de sua região.

Antonio Barone Bicalho - 13 de novembro de 2013

Estas boas informações me são muito útil ,a minha esposa está no extremo da esquizofrenia e eu tenho que ficar em casa pra meus filhos estudar e trabalhar.Muito obrigado e sucesso no livro e na vida profissional!

Add your comment