Blog

Blog

Chega ao mercado brasileiro novo medicamento injetável para a esquizofrenia.

Editor do Portal 14 de dezembro de 2011 Blog, Multimídia, Noticias 141 comments
featured image

Chega no Brasil este mês um novo medicamento injetável de depósito para tratamento da esquizofrenia. A substância é a Paliperidona, que já é comercializada no Brasil sob forma de comprimidos orais com o nome de Invega (laboratório Janssen Cilag). Trata-se de um antipsicótico de segunda geração, classe mais moderna de antipsicóticos que possuem menos efeitos colaterais, como a síndrome parkinsoniana, caracterizada por tremores, lentidão motora e psíquica, dentre outros sintomas.

A injeção, para ser administrada uma vez por mês, dispensa o uso diário de comprimidos e é uma opção para pacientes que não aderem bem aos medicamentos orais ou se recusam a fazer o tratamento.

Estudos têm demonstrado que as recaídas da esquizofrenia e a demora em atingir a remissão dos sintomas estão associados a um pior prognóstico e à cronificação e deterioração clínica do paciente.

Até então o único antipsicótico injetável de depósito de segunda geração disponível era a Risperidona (Risperdal Consta), que exigia injeções quinzenais. O Invega Sustenna, marca da Paliperidona de depósito, terá a vantagem do uso único mensal e de ser melhor tolerado do que a Risperidona.

Outros antipsicóticos de depósito (de primeira geração) disponíveis, como o Decanoato de Haloperidol, o Enantato de Flufenazina, a Pipotiazina e o Decanoato de Zuclopentixol, não são tolerados por muitos pacientes por possuírem mais efeitos colaterais do tipo parkinsoniano quando comparados aos antipsicóticos de segunda geração.

O custo do Invega Sustenna será alto, assim como os demais antipsicóticos de segunda geração, porém, segundo a Resolução Normativa 338 da Agência Nacional de Saúde, as seguradoras e planos de saúde são obrigados a oferecer o medicamento sem custo adicional para seus beneficiários, em regime de hospital-dia. A RN 338 garante aos pacientes com esquizofrenia tratamento em hospital-dia com a mesma amplitude de cobertura oferecida na internação hospitalar, o que inclui a administração de medicação injetável. O paciente ou seu responsável legal devem encaminhar o laudo médico com o pedido e a receita da medicação para a seguradora, que tem até 10 (dez) dias para autorizar a aplicação do medicamento em um hospital-dia conveniado. Caso a seguradora negue este benefício, o beneficiário deve recorrer aos órgãos governamentais responsáveis, como ANS e NUDECON (leia mais).

Por ser uma medicação nova, ela ainda não foi incorporada ao SUS, como já ocorre com outros antipsicóticos de segunda geração através do programa de dispensação de medicamentos especiais do Ministério da Saúde (guias LME).

Escute a entrevista do psiquiatra Rodrigo Bressan, coordenador do Programa de Esquizofrenia da UNIFESP (PROESQ), na Rádio CBN.

141 comments

Editor do Portal - 4 de julho de 2016

Luis, o Invega tem menos efeitos colaterais do que a Risperidona, por ele ser um metabólito ativo, então, geralmente os pacientes tem menos efeitos colaterais.

Duca - 16 de julho de 2016

Meu filho começou a fazer uso do injetável invega sustenna. Espero q dê resultados positivos pois se recusa ao tratamento…

Marcos Antonio Ferreira - 20 de agosto de 2016

Posso tomar ampicilina usando invega injetável

Augusto Lopes - 18 de dezembro de 2016

Tomei o remedio Invega injetavel e estou tendo efeitos colaterais como tremores e uma inquietacao incontrolavel…
Por favor, o que posso tomar para diminuir o efeito desta inquietacao?

Augusto Lopes - 18 de dezembro de 2016

Quais remedios posso tomar para evitar o efeito colateral da inquietacao que a Invega provoca?

maria carolina - 29 de dezembro de 2016

Tenho um parente esquizofrenico pelo qual sou responsavel e estou interessada em conhecer tudo sobre essa patologia. Obrigada!

Marcelo - 11 de janeiro de 2017

Meu plano de saúde fornece a seus associados medicamentos para várias doenças porém recusa-se a me fornecer INVEGA Sustenna alegando que o mesmo não seria um medicamento de uso continuado. Tal afirmativa procede?

Dra. Silvia MAisonnette - 17 de janeiro de 2017

Trabalho com pesquisa em Neurociências na PUC-rio, dpto de Psicologia. Gostaria de saber se é possível e como proceder para conseguir a droga Invega na forma injetável e qual a afinidade da mesma com receptores 5HT2. Agradeço a atenção

Editor do Portal - 14 de fevereiro de 2017

Silvia, o Invega Sustenna pode ser comprado nas farmácias ou obtido através de planos de saúde. Leia mais em http://entendendoaesquizofrenia.com.br/website/?p=4716; a paliperidona tem boa afinidade por receptores serotoninérgicos, assim como por receptores dopaminérgicos.

Editor do Portal - 14 de fevereiro de 2017

Marcelo, não, pois o Invega Sustenna é um medicamento de uso contínuo.

aline pacanaro - 20 de fevereiro de 2017

dr Leonardo, gostaria de saber os beneficios do Invega , li vários comentarios positivos no Conitec.Aguardo retorno obrigada

Editor do Portal - 21 de fevereiro de 2017

Os benefícios são: maior adesão ao tratamento medicamentoso, baixa incidência de efeitos colaterais, como os parkinsonianos, uma aplicação mensal (ao invés de duas, como ocorre com outras opções de injetáveis), maior eficácia para pacientes que não conseguem um controle adequado dos sintomas (pois permite níveis estáveis do princípio ativo na corrente sanguínea). Sugiro ouvir a entrevista do Dr Rodrigo Bressan na CBN – http://cbn.globoradio.globo.com/programas/jornal-da-cbn/2011/12/13/CHEGA-AO-MERCADO-BRASILEIRO-NOVO-MEDICAMENTO-INJETAVEL-PARA-O-TRATAMENTO-DA-ESQUIZOFRENIA.htm

Editor do Portal - 21 de fevereiro de 2017

Augusto, você precisa se informar com seu médico, ele é a melhor pessoa para lhe orientar a respeito.

Aline pacanaro - 11 de março de 2017

Dr Leonardo, gostaria de saber qual é a probabilidade de um paciente ter impregnação pelo uso do invega sustenna? A partir de quantas doses isso poderia ocorrer? Ouvi relato de um psiquiatra onde um paciente de 13 anos teve impregnaçao , tendo que ficar internado um bom período
Aguardo resposta
Obrigada

Roger - 25 de março de 2017

Esse remédio serve para o tratamento do transtorno bipolar? Pergunto isso pq vários antipsicóticos tb serve para tal tratamento. do TBH

Editor do Portal - 10 de abril de 2017

Roger, a paliperidona ainda não possui indicação para o TBH, nem aqui e nem nos EUA, porém a risperidona, cuja paliperidona é o metabólico ativo, possui, portanto, é questão de tempo desse medicamento também ser aprovado para o TBH.

Roger - 10 de abril de 2017

Obrigado!!

Fernanda - 17 de abril de 2017

Minha mãe é bipolar, por ser dificil a aceitação da medicação foi indicado esse injetável. Ainda é o primeiro mes, tomou a primeira dose e apos 1 semana tomou outra. Contudo, a partir dessa segunda, nao sei se por coincidencia ou nao, mas parece que atacou o trato respiratorio, li que na bula q é uma reação bastante comum. Ela tomou um resfenol e então não sei se coincidiu com o ápice da medicação no organismo ou se deu ‘choque’ entre os componentes, mas desencadeou uma crise de ansiedade, sintomas de impregnação tb, ficou robótica. Ela já foi medicada qt a segunda, mas estou preocupada, ainda se nota lentidão e o trato respiratório parece um resfriado que não sara.
Gostaria de saber sobre a probabilidade desses eventos serem reações próprias do invega e se há/quais outras medicações não podem ser administradas junto.

Editor do Portal - 17 de abril de 2017

Fernanda, alguns pacientes podem ter rinite e os sintomas extrapiramidais (parkinsonianos) não são tão comuns, mas podem ocorrer em pacientes mais sensíveis. Seria importante entrar em contato com o médico dela para ver que atitude deve ser tomada no seu caso.

aline paiola - 17 de abril de 2017

gostaria de saber , o seguinte ….tenhu um familiar q tomou as duas primieras doses da injeção, ficou muito bem , porem na terceira dose voltou com o via oral + clopixol depot..Depois de passado isso ira voltar com o Invega Sustenna pois não teve nenhum efeito colateral, é possível se manter assim novamente sem nenhum efeito colateral retomando a medicação?

Aline - 17 de abril de 2017

Gostaria d saber se voltar a fazer o uso do invega o paciente sera beneficiado como antes ou seja nao teve nenhum efeito colateral…a volta para a medicacao é de forma tranquila sem reacoes?

Editor do Portal - 26 de abril de 2017

Aline, não há como responder a isso precisamente. Se o paciente respondeu bem ao medicamento, teve boa tolerabilidade e não houve nenhum agravamento do quadro que comprometa a resposta futura, é grande a possibilidade de que ele venha a responder bem novamente.

Augusto Mendes - 29 de abril de 2017

Bem, comecei a usar drogas no ano de 2013 na época eu tinha 20 anos … foi quando em 2015 em outubro,eu tive um surto psicotico grave. Fui internado com sintomas de esquizofrenia, porém meu diagnóstico foi surto psicotico induzido por substâncias psicoativas. Então minha psiquiatra me prescreveu o Invega (paliperidona ) injetável. Melhorei significativamente. Abandonei as drogas, e faz 1 ano e meio de tratamento e me sinto ótimo.

Maurício Jardim - 18 de setembro de 2017

Queria muito saber se essa medição é eficaz para tratamento em bipolaridade?! Desde já muito obrigado pela atenção

Paula Silva - 23 de setembro de 2017

Dr Leonardo….gostaria de saber como é estipulada a dose de manutençao do invega sustenna? A dosagem de 75 mg é para todos?

milena - 26 de setembro de 2017

estou com dificuldade em encontrar a invega 150mg .Não está tendo na distribuidora .

Editor do Portal - 5 de outubro de 2017

Milena, não temos notícias de falta do Invega.

Editor do Portal - 5 de outubro de 2017

Paula, a dose de manutenção é definida pelo médico-assistente de acordo com a resposta do paciente no primeiro mês de tratamento, quando o paciente recebe as duas doses iniciais (150 e 100mg). De maneira geral, se o paciente responde muito bem, com remissão dos sintomas antes de 20 dias, ele pode ser um candidato para uma dose de manutenção de 75mg. Caso contrário, deve receber doses de 100 ou 150mg. Mas o julgamento é clínico e de acordo com a experiência do médico.

Editor do Portal - 5 de outubro de 2017

Maurício, ela não é aprovada para o Transtorno Bipolar nem aqui, nem nos EUA, portanto, o uso na bipolaridade é off-label. Como antipsicótico de segunda geração, que possui também propriedades antidepressivas e estabilizadoras de humor, pode também ser útil no tratamento de pacientes bipolares.

Helena Mir - 24 de novembro de 2017

Tou a tomar invenga ha 3 meses e estou a engordar muito… ja tenho mais 7 kilos… tenho um apetite horrivel pois tou todo o momento a comer… tou muito mais gorda.. o que posso fazer para reverter este quadro? tenho 1,63 e pesava 62 kilos…

Editor do Portal - 13 de dezembro de 2017

Helena, seria bom se seguisse um acompanhamento nutricional e uma rotina de atividades físicas. O ganho de peso com Invega Sustenna costuma ser limitado e o paciente perde peso depois. Você deve também solicitar ao seu médico que verifique seus níveis de prolactina, que também podem interferir com o peso.

Silvia helena - 1 de fevereiro de 2018

Gostaria de saber se o invega sustenna causa insonia?

Editor do Portal - 5 de fevereiro de 2018

Silvia, não é comum, é mais comum causar sonolência. Tem que avaliar a causa da insônia, se não pode ser em função de acatisia, agitação ou pesadelos, que podem ser efeitos colaterais do medicamento.

Luciene - 10 de fevereiro de 2018

Já levei minha mãe duas vezes no psiquiatra, nas duas em médicos diferentes foi diagnosticada com esquizofrenia…o problema é que ela mora sozinha e longe de mim, e não adere ao tratamento nem volta nas consultas sozinha….caso eu consiga convece-la a ir no médico de novo posso pedir para ele receitar esse remédio injetável? O resultado em relação ao delírios é imediato?
Outra dúvida na consulta com o médico….ao passar as informações pro médico ela pode estar na sala?Tenho receio dela ouvir a conversa e as vozes na cabeça dela falarem que quero o mal dela.

MARCELO NERY - 21 de fevereiro de 2018

Gostaria de saber se o invega poderia ser um substituto do clozapina , se e possivel aviliar com om medico a munçanca da medicaçao do meu filho , pois ele tem dificuldade em aderir ao tratamento

Editor do Portal - 26 de abril de 2018

Marcelo, o Invega Sustenna é uma indicação quando não há adesão aos medicamentos orais, isso inclui a clozapina. Porém, se a indicação da clozapina foi devido à refratariedade, ou seja, ausência de resposta ao antipsicótico, neste caso a melhor alternativa continua sendo a clozapina. O que muitas vezes ocorre é a associação entre ambos.

Editor do Portal - 26 de abril de 2018

Luciene, você pode solicitar ao médico para conversar com ele em particular. A medicação de longa ação é uma alternativa interessante para os pacientes que não seguem o tratamento. A melhora é gradativa, como no caso dos medicamentos orais, mas como o paciente não interrompe por vontade própria, costuma ser mais duradoura.

Oldemar - 3 de maio de 2018

Existe alguma forma de que o governo ou plano de saúde paguem o tratamento contínuo com Invega Sustenna para pacientes bipolares ou esquizofrênicos?

Andreia Gonçalves Dos santos - 10 de maio de 2018

gostaria de saber se esta injeção faz efeito mesmo por ja tomei tanto remedios antidepressivo que nao adiantam em nada

Editor do Portal - 15 de maio de 2018

Andreia, sim a injeção é eficaz, mas a indicação é para esquizofrenia, não há estudos para depressão.

Editor do Portal - 15 de maio de 2018

Oldemar, alguns pacientes tem conseguido através da Justiça (via defensoria pública) e através de planos de saúde (via ANS).

Add your comment