Blog

Blog

Chega ao Brasil o Invega Trinza, medicamento que trata a esquizofrenia com apenas 4 injeções por ano.

Editor do Portal 25 de julho de 2019 Blog, Noticias 6 comments
featured image

Chega agora em agosto nas farmácias do país o Invega Trinza, medicação injetável de longa ação que permitirá o tratamento da esquizofrenia com apenas 4 injeções por ano. Versão trimestral do Invega Sustenna, que existe no Brasil desde 2012, o Trinza poderá ser utilizado por quem já usa o Sustenna há pelo menos 4 meses, com a comodidade de utilizar a injeção a cada 3 meses ao invés de mensalmente.

Esse tratamento é tido como uma revolução na maneira de tratar a esquizofrenia, já que antes dele somente medicamentos de longa ação de 15 dias a um mês de duração estavam disponíveis.

Além da vantagem da comodidade posológica, o Invega Trinza tem a mesma eficácia do Sustenna e o mesmo perfil de efeitos colaterais, que em estudos de longo prazo mostrou ser semelhante ao placebo.

O principal desafio do Invega Trinza continua sendo o acesso ao medicamento, problema também do Sustenna, pois trata-se de medicação de alto custo e não padronizada pelo SUS nacionalmente. Apenas algumas prefeituras do país fornecem o Invega Sustenna na rede pública e alguns planos de saúde cobrem a medicação mediante o laudo e a receita médica.

Segundo a resolução da ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, os seguros de saúde são obrigados a fornecer medicamentos injetáveis para o tratamento das doenças mentais para pacientes em tratamento em hospital-dia.

Para Marcos, a medicação chegou em boa hora. “Eu uso o Invega Sustenna há 4 anos e ao longo desse período não tive mais recaídas. Pude voltar a estudar, hoje estou no sexto período da faculdade e me sinto cada vez melhor e mais seguro. Pensar que terei que tomar a medicação somente de 3 em 3 meses me faz me sentir melhor, como se não tivesse a doença, pois o único momento que me lembro dela é quando preciso ir ao hospital tomar o Invega”, afirma.

O Invega Trinza poderá ser comprado nas farmácias a partir de agosto. Ainda não se sabe como as seguradoras de saúde se comportarão diante do lançamento do Trinza, já que os pacientes que estão em tratamento com o Sustenna há mais de 4 meses poderão passar ao Trinza trimestralmente. Quanto ao SUS, dependerá de nova análise da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC), órgão responsável pela análise sobre a assistência terapêutica e a incorporação de tecnologia em saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, que não prevê atualmente outra alternativa ao decantado de haloperidol dentre os medicamentos injetáveis de longa ação para o tratamento da esquizofrenia.

6 comments

LEO - 4 de agosto de 2019

ótima notícia dr leonardo o pesar como o senhor disse é o alto custo do medicamento o que impede a nós pacientes de baixa renda de termos acessos a essa novidade.Mas dou graças a Deus de termos mais essa opção de tratamento, pois, sei que no futuro o invega estará mais acessivel a todos os pacientes.Parabéns pela noticia a reportagem ficou muito boa e completa!

Mestry Badahra - 8 de setembro de 2019

O DR Jaime Hallak da USP de Ribeirão preto SP , pesquisa sobre um tipo de Medicação ingetavel , para esta Patologia .
É a Mesma ?

Mestry Badahra

Dinarte Santos - 13 de setembro de 2019

Muito eficaz essa injeção. Tomo desde início de 2018 (sou de Portugal) e não tive mais recaídas(claro, sem usar drogas).. Aqui a injeção chama-se Trevicta que sucede o Xeplion..

Editor do Portal - 20 de setembro de 2019

Mestry, a pesquisa do Dr Hallak é sobre o nitroprussiato de sódio, já publicamos aqui no site.

leo - 11 de outubro de 2019

bom dia Dr. LEONARDO,
O senhor tem mais noticias sobre a pesquisa do Dr. Jaime Hallak com o nitruprussiato de sódio?como está o andamento da pesquisa?qual a previsão de lançamento do medicamento?li em uma revista especializada em saúde do EUA que as pesquisas que eles fizeram com o nutriprussiato de sodio não encontraram os bons resultado que a equipe da USP de ribeirão preto encontrou!

leo - 2 de novembro de 2019

NOVO MEDICAMENTO PARA ESQUIZOFRENIA APROVADO PELO FDA ESTARÁ DISPONÍVEL COMO ADESIVO TRANSDÉRMICO
POR JEFFERY MARTIN EM 15/10/19 ÀS 18:45 EDT
Pause
Ativar som
Hora Atual 4:15
Duração 5:09
QualidadeHD
Tela cheia
5 distúrbios mais comuns da saúde mental
COMPARTILHAR
SAÚDE SAÚDE
MENTAL
ESQUIZOFRENIA
FDA
Oprimeiro adesivo transdérmico usado para tratar a esquizofrenia foi aprovado pela Food and Drug Administration dos EUA.

O medicamento, asenapina, fabricado pela Hisamitsu Pharmaceutical, será comercializado sob a marca Secuado.

Secuado administra uma dose diária do medicamento anti-psicótico em que muitas pessoas que sofrem de esquizofrenia dependem. A asenapina trata a esquizofrenia reequilibrando produtos químicos, como dopamina e serotonina, no cérebro, e a entrega transdérmica pode oferecer aos pacientes uma maneira fácil de tomar seus medicamentos.

“Além de oferecer uma nova opção de entrega, os adesivos transdérmicos também podem fornecer aos cuidadores e profissionais de saúde uma confirmação visual não intrusiva de que um tratamento está sendo utilizado”, disse Leslie Citrome, professora clínica de Psiquiatria e Ciências do Comportamento da New York Medical. College, em uma declaração.

esquizofrenia, doença mental, cérebro
A esquizofrenia afeta mais de 21 milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.
GETTY
Globalmente, a esquizofrenia afeta mais de 21 milhões de pessoas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde . O distúrbio distorce o pensamento, a percepção e o senso de si mesmo. Alucinações visuais e auditivas são sintomas comuns da esquizofrenia, assim como o pensamento ilusório.

Enquanto a esquizofrenia é mais comum entre homens do que mulheres, os homens são mais propensos a mostrar sinais do distúrbio precocemente. Os esquizofrênicos também têm duas a três vezes mais chances de morrer precocemente devido a doenças físicas evitáveis, como doenças cardiovasculares.

Como qualquer medicamento, Secuado tem efeitos colaterais, incluindo discinesia tardia, uma condição que causa movimentos descontrolados do corpo, especialmente no rosto. Aqueles que tomam o medicamento também podem sofrer quedas ou picos de pressão arterial. Não pode ser usado para tratar psicose relacionada à demência.

HISTÓRIAS RELACIONADAS
Motorista de Woodfield Mall está com doença mental, seguro de saúde perdido, família diz
Mulher do Texas esfaqueia homem em Shin e diz à polícia que o diabo ordenou que ela matasse
American Bar Association busca decisão
Os medicamentos antipsicóticos são um grande negócio, com o tamanho do mercado global avaliado em US $ 14,9 bilhões em 2018, de acordo com a Fortune Business Insights .

As ações da Hisamitsu Pharmaceutical subiram na terça-feira de manhã com as notícias da aprovação. A data de lançamento do medicamento ainda não está clara

Add your comment