Blog

Blog

Notícias do site antigo

Editor do Portal 9 de outubro de 2011 Blog, Noticias No comments
featured image

30/08/11 – Cientistas brasileiros transformam células do braço em neurônios para estudar esquizofrenia – Num feito inédito no mundo, cientistas da UFRJ e de outras universidades brasileiras transformaram células do braço de um paciente com esquizofrenia em células-tronco e depois em neurônios. Com isso, abriram uma caminho novo e promissor para estudar a esquizofrenia, doença que afeta 1% da população mundial e para a qual não há cura. Liderada por Stevens Rehen, do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ, a pesquisa foi aceita para publicação pela revista “Cell Transplantation”, uma das mais respeitadas da área. O grupo conseguiu identificar alterações específicas da esquizofrenia nos neurônios e, num passo ainda mais fundamental, corrigiu essas alterações, fazendo com que os neurônios funcionassem normalmente. A pesquisa, inteiramente realizada no Brasil, será apresentada amanhã na Academia Brasileira de Ciências, durante o Simpósio Indo-Brasileiro de Ciências Biomédicas. Segundo Rehen, essa é a primeira vez que se consegue modelar inteiramente uma doença em nível celular no Brasil. O estudo também é o primeiro no mundo a reverter em laboratório as características bioquímicas da esquizofrenia. Essa foi a segunda vez no mundo em que se identificou marcas bioquímicas da esquizofrenia usando células-tronco humanas reprogramadas (iPS). Embora ainda seja necessário fazer outros estudos, os pesquisadores estão convencidos de que têm em mãos instrumentos para o desenvolvimento de um tratamento realmente eficaz contra a esquizofrenia. O grupo de Rehen, do Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias da UFRJ (LaNCE-UFRJ) é pioneiro no estudo de células-tronco embrionárias e células-tronco de pluripotência induzida (iPS) no Brasil. Atualmente, sete doenças cerebrais são estudadas por métodos de reprogramação de células (Parkinson, esclerose lateral amiotrófica, atrofia muscular espinal, disautonomia familiar, síndrome de Rett, síndrome do X frágil e esquizofrenia). Estima-se que no Brasil há mais de 1,9 milhão de pessoas com esquizofrenia, um número superior, por exemplo, ao pacientes com mal de Alzheimer (estimados em 1 milhão), Aids (630 mil) e mal de Parkinson (200 mil) (Jornal O Globo).?


08/07/11 – Programa da Unifesp insere portadores de esquizofrenia no mercado de trabalho – A principal expectativa dos portadores de esquizofrenia, assim como de qualquer paciente psiquiátrico, está relacionada a uma melhor qualidade de vida. Manter os sintomas do transtorno sob controle, utilizar medicamentos com os menores efeitos colaterais possíveis e possuir um emprego formal, estão entre os principais anseios. No entanto, apesar de, quando estabilizado, o portador de esquizofrenia ser capaz de exercer diversas atividades, é pequeno o número de pacientes empregados. Por isso, o Programa de Esquizofrenia – PROESQ, do Departamento de Psiquiatria da Unifesp, criou o Programa de Inserção Profissional em saúde mental – PIPsm. Por meio de parcerias com empresas, a iniciativa insere portadores de esquizofrenia no mercado de trabalho. Inaugurado em 2010, o projeto conta, atualmente, com 10 pacientes aptos a serem empregados.


18/05/11 – Criado computador para perceber melhor esquizofrenia - Um grupo de investigadores da Universidade do Texas, EUA, criou um modelo virtual de computador para compreender melhor a esquizofrenia nos pacientes humanos. Para testar o que acontece quando o cérebro produz dopamina em excesso, foi criada esta rede neural, «Discern». Surpreendentemente, na experiência os cientistas desenvolveram uma espécie de esquizofrenia na máquina que, baralhando informações, produziu juízos absurdos, como ter assumido a responsabilidade por um ataque terrorista. Tendo por objectivo estudar distúrbios da fala e delírios provocados pela doença, os especialistas simularam oito mecanismos diferentes da esquizofrenia na máquina. Estes mecanismos tinham a ver com erros no «trabalho de memória, semântica, erros de predição e neuromodulação de dopamina». Paralelamente, foram acompanhados pacientes humanos com esquizofrenia e outros problemas relacionados (Diário Digital)… Leia mais →


06/05/11 – O abandono do enfermo mental - O Brasil sempre cuidou mal de seus enfermos mentais. A novidade, aterradora, é que agora consegue cuidar pior ainda – e a mais recente perda de qualidade se deu a partir do efeito colateral daquilo que um dia se imaginou ser o grande remédio: os movimentos antimanicomiais. Capitaneados por alguns médicos, poucos intelectuais e muitos políticos, que elegeram como ideólogo o cientista italiano Franco Basaglia, tais movimentos ganharam a queda de braço com a psiquiatria tradicional, exigiram o fechamento de uma infinidade de hospitais e promoveram a desinternação em massa de pacientes. A maioria desses hospitais e clínicas, operando como verdadeiras masmorras, tinha mesmo de ser implodida porque estava em questão a humanização dos tratamentos, ponto com o qual, naturalmente, todos concordavam e concordam. Ocorre, no entanto, que o Estado pouco fez para que em seu lugar surgissem unidades modernas e adequadas de atendimento. O resultado de tal negligência hoje é triste: os escassos leitos psiquiátricos, com mais de 70% deles ocupados por alcoolistas, não atendem à demanda e as instituições novamente se tornaram “depósitos de enfermos”, como diz a diretora do Conselho Federal de Serviço Social, Maria Bernadette de Moraes Medeiros. Mais triste ainda: estima-se que 60% dos pacientes não se adaptaram ao convívio com seus familiares (e vice-versa) e muitos deles tornaram-se paulatinamente os chamados moradores de rua, numa sucessão de gerações que vivem nessa penúria. “A esquizofrenia está presente em 10% dos sem-teto e 90% deles são alcoolistas”, diz Wagner Gattaz, professor titular e presidente do conselho diretor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq). “Infelizmente, a política tem mais força que as evidências científicas e a saúde mental ou fica abandonada ou é equivocadamente enfocada pelos governantes.”(Isto É)… Leia mais →


02/05/11 – Centro psiquiátrico tem até ‘cabeleireiro-terapeuta’ para pacientes - Na inauguração do salão ‘Toque Mágico’, uma fila dobrava o corredor do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Itapeva, em São Paulo. “Todo mundo queria ficar bonito”, lembra o cabeleireiro Emiron Alves dos Reis, que trouxe seu próprio material para iniciar o projeto que criou para cuidar da estética dos doentes mentais. Hoje, 23 anos depois, Emiron tem dois ajudantes-pacientes e duas funcionárias cabeleireiras. A iniciativa já foi levada para outras cidades e fez de Emiron um ‘cabeleireiro-terapeuta’. “Quando comecei a trabalhar no Caps, na parte administrativa, eu disse para as pessoas: ‘tô achando esses caras muito feios. Quero cortar o cabelo deles’. E me diziam: ‘Mas como, eles são pacientes com distúrbios graves, você vai usar tesoura aqui?'”. Mas Emiron bateu o pé. Criou um projeto e abriu uma discussão no Caps. Com alguma insistência, e depois de muito debate, conseguiu a liberação da sala. Após o sucesso inicial do salão, Emiron, de 59 anos, começou a receber doações e estagiários de psicologia e terapia-ocupacional. “Até a Maria Fernanda Cândido, a atriz, veio estagiar aqui comigo!”, conta o orgulhoso cabeleireiro. “Uma amiga contou que trabalhou em algo parecido na França, mas voltou pedindo para trabalhar comigo pois aqui era melhor!” Além de cortar os cabelos, Emiron sabe conversar com os doentes. “Procurei me informar e entender essa loucura deles. Há quem não se enxergue no espelho, vê outra pessoa, tem uns que levam o cabelo com eles. Precisamos entender”. Os psiquiatras do Centro confirmam a fama de Emiron, dizendo que há pacientes que chegam arredios e intolerantes e depois que conversam com Emiron passam a aceitar melhor o tratamento (G1)… Leia mais →


02/05/11 – Remédio contra a esquizofrenia está em falta em São Paulo - O medicamento de alto custo Clozapina, única opção de tratamento para pacientes com esquizofrenia do tipo refratária e fornecido gratuitamente pelo Ministério da Saúde, está em falta desde o início do mês para os 66 pacientes atendidos pelo Programa de Esquizofrenia (Proesq) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).  A falta do remédio fez os médicos diminuírem as doses dos pacientes para que não ficassem completamente sem o remédio (Estadão)… Leia mais →


18/04/11 – Nova técnica para tratar esquizofrenia usa células do próprio paciente - Um grupo de pesquisadores norte-americanos descobriu que as células epidérmicas podem se tornar poderosas ferramentas para tratar uma das mais enigmáticas doenças da mente, a esquizofrenia, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (13) pelo site da revista britânica “Nature”. Os cientistas coletaram amostras de células epidérmicas de pacientes esquizofrênicos e as fizeram “regredir” para um estado mais primitivo e versátil, no qual são chamadas de células-tronco pluripotentes induzidas (iPSCs, na sigla em inglês). Uma vez convertidas nestas “páginas em branco”, as células eram cultivadas quimicamente para se transformarem em células cerebrais. Assim, podiam ser estudadas e manipuladas para uma análise “individualizada” da esquizofrenia de cada paciente. “Utilizando este método, podemos descobrir como um medicamento em particular vai afetar as células cerebrais deste paciente específico, tornando desnecessário que o paciente teste a droga e sofra os efeitos colaterais”, explicou Gong Chen, especialista da Universidade Penn State, na Pensilvânia. “O paciente pode ser sua própria cobaia para a definição de seu tratamento, sem precisar experimentar os medicamentos diretamente”, acrescentou (G1)… Leia mais →


18/04/11 – Assassino não era esquizofrênico, diz professor da USP - Wellington Menezes, o homem que matou 12 crianças no Rio, era esquizofrênico ou psicopata? Valentim Gentil, diretor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, à frente de 500 atendimentos diários, não faz diagnóstico: “Acho antiético e tecnicamente errado. Mas, certamente, não o considero uma pessoa equilibrada”. Gentil lembra que na literatura e na humanidade há casos de indivíduos em estado mental agudo fazendo coisas tresloucadas. Entretanto, da forma como ocorreu a matança, a ação de Wellington não é padrão de comportamento de esquizofrênico. “Não há evidências de que ele delirava”, diz (Estadão)… Leia mais →


08/04/11 – Perfil do assassino de Realengo - Quando apareceram os primeiros indícios da motivação para o crime, como a carta deixada pelo assassino, Wellington Menezes de Oliveira, 24 anos de idade e ex-aluno da escola, e alguns depoimentos de amigos e familiares, a tese de que ele poderia ter um desequilíbrio emocional prevaleceu. Mas seria possível e razoável afirmarmos que Wellington possuia uma doença mental?… Leia mais →


02/03/11 – Usuários de maconha têm maior risco de distúrbios psicóticos - Os adolescentes e jovens adultos que consomem maconha são mais propensos a sofrer de trastornos psicóticos que os que não usam a droga, afirma um estudo publicado no “British Medical Journal”. Cientistas alemães e holandeses, assim como especialistas do Instituto de Psiquiatria de Londres, acompanharam 1.923 pessoas com idades entre 14 e 24 anos durante dez anos.O estudo evidenciou que aqueles que começaram a consumir maconha depois do início do acompanhamento e os que já usavam a droga eram mais propensos a sofrir de trastornos psicóticos que os que nunca consumiram a cannabis. “O consumo de maconha é um fator de risco para o desenvolvimento de sintomas psicóticos”, afirmam os cientista. “Este estudo acrescenta informação adicional à evidência já solidamente estabelecida de que o consumo contínuo de maconha aumenta o risco de sintomas e doenças psicóticas”, afirmou Robin Murray, professor de pesquisa psiquiátrica no instituto londrino (Portal G1)… Leia mais →


31/01/11 – Carta Aberta da Associação Brasileira de Psiquiatria ao Ministro da Saúde - Existe hoje um quadro grave de desassistência na área de saúde mental no Brasil. Saímos de um modelo Hospitalocêntrico falido e entramos em um modelo Capscêntrico sem eficiência provada. Este cenário, em grande parte, foi construído a partir do afastamento dos psiquiatras do planejamento das políticas públicas, de planejamento e de atendimento. Não temos nada na área de promoção da saúde, prevenção da doença e assistência escalonada 1ª, 2ª, 3ª implantado de forma resolutiva. Defendemos um modelo em rede que seja efetivo, com comprovada eficácia, eficiência e efetividade. Veja as Diretrizes aprovadas em resolução pelo CFM em Julho de 2010. A Associação Brasileira de Psiquiatria há tempos tem alertado para a condução equivocada da saúde mental no país e sempre foi ignorada pela Coordenação de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. Confiamos na capacidade e na disposição do Ministério da Saúde em reverter esse quadro alarmante… Leia mais →


12/01/11 – Instituto de Psiquiatria realiza curso para familiares de pacientes - Estão abertas as inscrições para o curso sobre transtornos mentais graves (como esquizofrenia, transtorno esquizoafetivo e transtorno bipolar) oferecido exclusivamente para familiares de pacientes que sofrem dessas doenças. O curso é uma iniciativa do Instituto de Psiquiatria da UFRJ (IPUB), e inclui uma posterior terapia em grupo. Com a disponibilidade de 50 vagas, os encontros ocorrerão aos sábados, de 10h às 12h, com previsão de início para maio/2011. O curso faz parte de um programa, coordenado pelo doutor Alexandre Keusen e pelo doutor Leonardo Palmeira, que pretendem oferecer diferentes cursos a cada semestre, dependendo da demanda. Para isso, no momento da inscrição será feito um cadastro, que deve ser realizado através do telefone (21) 2439-4269 (entrar em contato com a senhora Marismar). As inscrições estão abertas até o dia 29 de abril e passarão por uma triagem inicial e uma entrevista, para verificar se o candidato atende ao perfil do programa. A inscrição, o curso e a terapia em grupo que o segue são gratuitos. Os encontros ocorrerão no IPUB, localizado na Av. Venceslau Brás, 71 – Fundos, Botafogo (Portal da UFRJ) Saiba mais →  


10/01/11 – Mitos e verdades sobre a esquizofrenia - Prevenção e Saúde… Leia mais →


17/12/10 – Programa Reação ajuda na reintegração de esquizofrênicos - Um programa desenvolvido no Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) apresentou bons resultados para a reintegração social de pacientes com esquizofrenia por meio da realização de estágios em empresas. Em uma amostra de 57 pacientes que já haviam concluído o estágio, foram constatados ganhos cognitivos ligados ao funcionamento intelectual — memória, raciocínio, atenção —, em comparação a 55 portadores de esquizofrenia que aguardavam vaga para ingressarem no estágio. Dos pacientes que participaram do programa, ao fim do período, 42% foram contratados pela mesma empresa onde estagiaram (Agência USP de Notícias)… Leia mais →


29/11/10 – Novo olhar sobre a esquizofrenia - Há 100 anos a medicina sabe da existência de um distúrbio mental chamado esquizofrenia. Sabe, mas não se pode dizer que conhece. Desde que foi descrita pela primeira vez, em 1911, pelo suíço Eugen Bleuler, até hoje, a doença continua sem causa definida. Os tratamentos, principalmente farmacológicos, têm sido usados amplamente há pelo menos meio século, sem que provoquem os efeitos esperados. ´Há poucas provas de que eles realmente melhoraram a qualidade de vida da maior parte dos pacientes. Mas isso pode mudar se começarmos a abordar a esquizofrenia como um distúrbio neurodesenvolvimental, com o aparecimento da psicose somente mais tarde, um estágio que potencialmente poderia ser prevenido na doença`, argumenta o psiquiatra Thomas R. Insel, do Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos. O médico é autor de um artigo que estampa a capa da revista especializada Nature, que se propõe a ´repensar` a esquizofrenia, de forma que, daqui a 20 anos, os tratamentos oferecidos realmente ajudem a mudar a realidade dos pacientes. ´Entender a doença sob uma nova abordagem pode não só melhorar os tratamentos, como significar uma possibilidade de cura no futuro`, disse Insel. O psiquiatra segue uma linha amplamente difundida entre especialistas de que a esquizofrenia é um distúrbio de origem neurológica que, com o passar do tempo, agrava-se, levando os pacientes ao estágio psicótico (Diário de Pernambuco)… Leia mais →


23/11/10 – Falta de leitos para internação é mais alarmante na saúde mental - A pesquisa de Assistência Médico-Sanitária (AMS) 2009 divulgada nesta sexta-feira (19) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em parceria com o Ministério da Saúde, apontou que o Brasil perdeu mais de 11 mil leitos para internação geral nos últimos quatro anos. O índice do país ficou em 1,6 leitos por 1.000 habitantes, o que não atinge o recomendado pelo Ministério da Saúde. Em um levantamento de 2007 foi verificado que existiam no Brasil 0,23 leitos psiquiátricos por mil habitantes quando o próprio Ministério da Saúde preconizava 0,45. Para efeito de comparação, na Argentina existiam 0,68. Entre 2001 e 2008 foram fechados 17 mil leitos em hospitais especializados e o processo continua ao ritmo de 2 mil por ano (Segs – Portal Nacional)… Leia mais →


12/11/10 – Esquizofrenia seria decorrente do mau desenvolvimento do cérebro - Há 100 anos a medicina sabe da existência de um distúrbio mental chamado esquizofrenia. Sabe, mas não se pode dizer que conhece. Desde que foi descrita pela primeira vez, em 1911, pelo suíço Eugen Bleuler, até hoje, a doença continua sem causa definida. Os tratamentos, principalmente farmacológicos, têm sido usados amplamente há pelo menos meio século, sem que provoquem os efeitos esperados. “Há poucas provas de que eles realmente melhoraram a qualidade de vida da maior parte dos pacientes. Mas isso pode mudar se começarmos a abordar a esquizofrenia como um distúrbio neurodesenvolvimental, com o aparecimento da psicose somente mais tarde, um estágio que potencialmente poderia ser prevenido na doença”, argumenta o psiquiatra Thomas R. Insel, do Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos (Correio Braziliense)… Leia mais → 


09/11/10 – Crianças que interagem com adultos ficam mais protegidas contra transtornos mentais. Pesquisadores americanos mostraram que ler com a criança, ajudá-la nas tarefas da escola, ensiná-la sobre habilidades de organização e praticar um hobby ou outra atividade complexa contribuem para promover melhor saúde psicológica na idade adulta. Segundo Mark Lenzenweger, professor de neurociência e psicologia cognitiva da Universidade de Binghamton (Estados Unidos), aprender durante a infância com um adulto de confiança protege contra futuros distúrbios… Leia mais →


29/09/10 – Provocados pela ABP, os candidatos à presidência mais bem colocados nas pesquisas se omitiram em relação aos seus planos para a saúde mental - Mesmo com a insistência, nenhum candidato se prontificou a abordar o tema. Silenciar-se sobre a omissão destes candidatos, que pretendem liderar o Brasil em seu crescimento em todas as esferas sociais, seria tão, ou mais, preocupante que o silêncio dos presidenciáveis. É obrigação da Associação Brasileira de Psiquiatria representar seus 6 mil associados e fazer valer a sua voz para contribuir para a elaboração e aperfeiçoamento de uma política pública eficaz à prática profissional dos médicos psiquiatras e aos doentes mentais. Cumprindo com o seu papel, o presidente da ABP, João Alberto Carvalho, se posicionou quanto a insensibilidade dos candidatos com relação ao tema. “A falta de resposta dos candidatos é apenas um sinalizador de como a assistência em saúde mental recebe pouca atenção do Estado. Esta não é a atitude esperada por aqueles que almejam alcançar uma posição de cunho democrático”, lamentou… Leia mais →


05/08/10 – Artigo no Jornal O DIA: Os Tabus da Esquizofrenia - O psiquiatra Dr. Leonardo Palmeira aborda os principais preconceitos que cercam a esquizofrenia e afirma que, com o tratamento adequado, familiares e pacientes podem ter uma vida normal (Jornal O Dia)… Leia mais →


30/06/10 – Criatividade e esquizofrenia usam mesmos canais cerebrais - Cientistas do Instituto Karolinska, na Suécia, descobriram que os cérebros de pessoas saudáveis e altamente criativas são semelhantes aos cérebros de pacientes com esquizofrenia em alguns aspectos essenciais.Nos dois casos, há uma grande semelhança no funcionamento do sistema de dopamina. O estudo mostrou que, quanto mais criativa é uma pessoa, menos receptores D2 há em seu tálamo – ou seja, menos moléculas de dopamina ligam-se aos neurônios nessa área do cérebro. “Pacientes esquizofrênicos também têm baixa densidade de D2 nesta parte do cérebro,” explica o Dr. Fredrik Ullén, coautor do estudo. Esta semelhança impressionante oferece uma explicação única para a conexão existente entre as diferentes ideias que uma pessoa criativa usa para resolver um problema, e as associações mentais incomuns ou bizarras que os pacientes com esquizofrenia fazem (Diário da Saúde)… Leia mais →


24/05/10 – Pacientes esquizofrênicos sentem dor crônica na mesma proporção que indivíduos da população em geral - A dor crônica de pacientes com transtornos psiquiátricos pode estar sendo negligenciada e confundida com queixas relacionadas aos problemas mentais. Diante desta questão, pesquisadores da Universidade de São Paulo e do Copenhagen University Hospital investigaram e atestaram que pacientes esquizofrênicos sentem dor na mesma proporção que os outros indivíduos da população em geral (Unisite saúde)… Leia mais →


24/05/10 – Reduzir leitos psiquiátricos, mas com reposição de vagas - De acordo com o diretor-geral do Hospital de Saúde Mental de Messejana (HSMM), Marcelo Theophilo Lima, há casos que podem ser resolvidos na atenção primária, outros na rede secundária, mas também existem pessoas que necessitam de internação em hospital e que vão ficar sem atendimento com a redução das vagas. “O que falta é vencer o preconceito presente nos hospitais clínicos que faz com que essas unidades não recebam pacientes com transtornos mentais”, salienta Lima. Para o presidente da Sociedade Cearense de Psiquiatria (Socep), José Alves Gurgel, a solução não está em extinguir as unidades em hospitais psiquiátricos, mas melhorá-las. Gurgel é contra a redução desses leitos. “É preciso que haja a substituição das vagas nos hospitais gerais”, acrescenta (Diário do Nordeste)… Leia mais →


03/05/10 – Taxa de psicose em São Paulo é mais baixa - Levantamento inédito feito por pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP mostra que a incidência de psicoses na cidade de São Paulo é de 15,9 novos casos por 100 mil habitantes a cada ano. Os índices são mais baixos do que os registrados em cidades menores, como Bristol, na Inglaterra, que tem cerca de 450 mil habitantes e uma incidência de 25 novos casos a cada 100 mil habitantes.O tempo que os paulistanos demoram para buscar tratamento também é menor do que em países ricos como Canadá e Dinamarca. Lá, 50% dos pacientes demoram em média 4 meses para buscar ajuda. O levantamento também mostrou que em São Paulo, como em outras cidades do mundo, as psicoses acometem principalmente adultos jovens: cerca de 60% das pessoas que desenvolviam psicoses tinham até 35 anos. Os homens adquiriam a doença, em média com 30 anos, mais cedo que as mulheres, cuja média de idade ao ter o primeiro caso era de 35 anos. A maior parte dos novos casos foi de esquizofrenia ou transtorno esquizofreniforme (63,2%). Também foram frequentes transtorno bipolar (23.2% dos novos casos) e depressão psicótica (13,6%).Fonte:IG… Leia mais →
 


02/04/10 – Congresso mundial de esquizofrenia reúne especialistas em Florença - Especialistas do mundo inteiro se reúnem em Florença, Itália, para o segundo congresso da Sociedade Internacional de Pesquisa em Esquizofrenia, entre 10 e 14 de abril. Os maiores pesquisadores da área são esperados num evento que discutirá amplamente os avanços no campo das pesquisas, como promessas de novos medicamentos, estratégias de reabilitação psicossocial e de terapia familiar e novas descobertas da genética e da neurobiologia da esquizofrenia. O Portal Entendendo a Esquizofrenia estará presente no evento e contará as novidades aos nossos leitores.


01/04/10 – Achado gene relacionado à esquizofrenia - Uma mutação genética que bloqueia a comunicação entre duas áreas do cérebro responsáveis pela memória seria uma das causas da esquizofrenia, segundo revelou estudo publicado ontem na “Nature”. O trabalho mostrou que a alteração conhecida como 22q11, comum em pacientes esquizofrênicos, impede o fluxo de informação entre o hipocampo e o córtex pré- frontal. — Mostramos que essa mutação específica atrapalha a comunicação entre essas duas regiões cerebrais, provocando problemas cognitivos — afirmou Joshua Gordon, da Universidade de Columbia. — Este é o primeiro passo. Com um pouco mais de estudo e compreensão sobre o que ocorre nessas áreas, poderemos desenvolver terapias que ajudem a restabelecer a comunicação entre essas regiões (O Globo)… Leia mais →


06/03/10 – Uso prolongado de maconha pode dobrar risco de psicose, diz estudo - Jovens que fumam cannabis ou maconha por seis anos têm o dobro da probabilidade de sofrer episódios psicóticos, alucinações ou delírios do que pessoas que nunca usaram a droga, informaram cientistas. As descobertas fortalecem uma pesquisa anterior que relacionam psicose à droga – particularmente em sua forma mais potente, o skunk – e suscitará maiores debates sobre o nível de controle de seu uso (Portal G1)… Leia mais →


05/03/10 – Por que os sintomas da esquizofrenia surgem após a adolescência? - A presença de um gene defeituoso DISC1 pode, assim, resultar em ligações fracas entre as células nervosas e neurônios vizinhos. Esta anormalidade já foi identifica em autópsias de cérebros de pacientes com esquizofrenia. Embora a ligação e quebra de ligações ocorram no decorrer de uma vida, esta “poda” pode ocorrer na adolescência. Uma grande quantidade de desligamentos nesta fase pode ser uma das razões para o surgimento dos sintomas da esquizofrenia (Ciência Diária)… Leia mais →


05/03/10 – Segunda parte da entrevista sobre esquizofrenia no Portal Consulte - A esquizofrenia, uma vez diagnosticada e devidamente tratada, pode permitir que o paciente volte a levar uma vida normal. Acompanhe nesta entrevista com o Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira algumas informações importantes sobre as crises, os diferentes tratamentos e a possibilidade de cura da doença (Portal Consulte)… Leia mais →
 


17/02/10 – Falhas cognitivas são um alerta para a esquizofrenia - A deterioração da capacidade intelectual de pessoas com esquizofrenia não se dá, necessariamente, ao longo da vida – como durante muito tempo os especialistas acreditaram. Problemas cognitivos graves e generalizados parecem existir já na fase inicial da doença, o que torna difícil para as pessoas com esse transtorno realizar tarefas cotidianas, como trabalhar e estudar. A conclusão é de um novo estudo publicado pela Associação Americana de Psicologia (AAP). Entender os problemas cognitivos centrais precocemente pode ajudar os clínicos a diagnosticarem com mais precisão a esquizofrenia incipiente, diferenciando-a de outros transtornos neuropsiquiátricos que também levam a distúrbios cognitivos, como o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)… Leia mais →


13/02/10 – Entrevista sobre esquizofrenia no Portal Consulte - Estima-se que a esquizofrenia atinja 1% da população, entre homens e mulheres de todas as classes sociais. De difícil diagnóstico, quanto antes for descoberta, melhor e mais rapidamente o paciente estará curado. Acompanhe aqui a entrevista com o autor do livro Entendendo a Esquizofrenia, o psiquiatra Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira, que explica o que é a doença, quais suas causas e sintomas… Leia mais →


04/02/10 – Óleo de peixe pode prevenir esquizofrenia - Tomar diariamente uma cápsula de óleo de peixe pode impedir o desenvolvimento de síndromes em pessoas com propensão a doenças mentais como esquizofrenia, aponta um estudo de três meses realizado por uma equipe internacional formada por pesquisadores da Áustria, Austrália e Suíça. Os pesquisadores acreditam que a substância Ômega 3 – presente no óleo de peixe e que já é conhecida por promover corações mais saudáveis – é que produz os efeitos benéficos no cérebro (BBC Brasil)… Leia mais →


19/01/10 – Pesquisa vê relações entre o sistema imunológico e o desenvolvimento da esquizofrenia - Pesquisadores da Universidade de Karolinska, na Suécia, descobriram que pacientes que haviam desenvolvido esquizofrenia há pouco tempo tinham altos níveis de substâncias inflamatórias em seus cérebros. A análise do alto nível de substâncias ligadas à inflamações e que estavam no fluído espinhal de pacientes esquizofrênicos, e não no sangue, indicava a presença de uma substância chamada de interleuquina-1 beta, que raramente é encontrada em pacientes saudáveis (OqueEuTenho – UOL)… Leia mais →


07/01/10 – Pesquisa online ajuda a identificar traços da personalidade e risco de transtornos mentais - Com a ajuda da internet, pesquisadores pretendem traçar o perfil psicológico do brasileiro. Depois de dois anos e meio de trabalho, psiquiatras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS) estão lançando um questionário online que permite a cada participante conhecer mais sobre seu temperamento, sua personalidade e o risco de desenvolver transtornos psiquiátricos. O estudo está centrado no www.temperamento.com.br. Voluntários com mais de 18 anos são convidados a participar. Até o momento, duas mil pessoas já responderam ao questionário. De acordo com o psiquiatra Diogo Lara, professor das faculdades de biociências e medicina e coordenador do Grupo de Pesquisa Temperamento e Transtornos Mentais da PUC/RS, o objetivo é relacionar o temperamento com a história pessoal, traços psicológicos e transtornos psiquiátricos (Jornal de Santa Catarina).


06/01/10 – Número de leitos de psiquiatria será ampliado em hospitais gerais do RN - O número de leitos destinados a pacientes com cuidados psiquiátricos deve aumentar em todo o Rio Grande do Norte. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) vai implantar leitos de psiquiatria em 13 hospitais gerais da rede estadual de saúde em 2010. O número de leitos psiquiátricos de cada hospital será correspondente a 10% do total de leitos (Correio da Tarde).


10/12/09 – Campanhas anti-estigma em Portugal – A Associação Encontrar+se está empenhada em combater o estigma da doença mental em Portugal. Este ano, incomodada com a repetida utilização da palavra autista pelos políticos portugueses, desenvolveu uma campanha contra a utilização do termo através de anúncios na televisão, estimulando um acordo entre os líderes parlamentares para coibir o mau uso da palavra. A associação é conhecida também por outras campanhas, como sobre a esquizofrenia.
Assista aos vídeos!
 


02/12/09 – Maconha eleva risco de esquizofrenia em até seis vezes, dizem especialistas - Há muito que as pesquisas analisam as causas das psicoses, expressamente sobre fatores genéticos ou sociais e consumo de drogas. A novidade deste estudo é a comprovação de que a potência da maconha consumida e a frequência de seu uso aumentam até seis vezes o risco de apresentar doença psicótica (Folha OnLine)… Leia mais →
 


12/11/09 – Esquizofrenia pode melhorar com ajuda de exercícios físicos - Pesquisadores do Instituto Howard Florey, na Austrália, demonstraram como exercícios físicos e mentais podem melhorar os déficits comportamentais da esquizofrenia e melhorar os níveis de certas substâncias cerebrais. Anthony Hannan e outros pesquisadores estudaram modelos animais com sintomas de esquizofrenia, que incluíam problemas de memória e aprendizado, falta de habilidade em processar informações complexas e respostas anormais de estímulos sensoriais. Além disso, esses modelos animais se mostraram válidos ao reagir e mostrar respostas semelhantes às drogas usadas para o tratamento da doença em humanos (GazetaWeb)… Leia mais →


26/10/2009 - Especialistas discutem a internação involuntária no Jornal Nacional. Clique aqui →


22/10/2009 - Polícia investiga morte de paciente dentro de hospital psiquiátrico em São Paulo. Assista à reportagem da Globonews. Clique aqui →


 
15/10/2009 - IX Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: A utilização do eletrochoque. Clique aqui →


 

14/10/2009 – VIII Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: A rede que vem progressivamente substituindo os hospitais psiquiátricos. Clique aqui →


13/10/2009 – VII Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: A mudança de realidade nos hospitais psiquiátricos. Clique aqui →


12/10/09 – VI Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: A procura por leitos psiquiátricos nos grandes centros urbanos. Clique aqui →


09/10/09 – V Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: A polêmica sobre a internação de pacientes com transtornos mentais. Clique aqui →


 

08/10/09 – IV Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: Abuso de álcool e drogas avança como uma epidemia silenciosa e tem desencadeado muitas doenças mentais. Clique aqui →


07/10/09 – III Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: Depressão será doença mais prevalente do mundo em 2030, segundo OMS. Clique aqui →


06/10/09 – II Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN (II): Esquizofrenia, uma das doenças que mais se aproximam do que antigamente se chamava de “loucura”. Clique aqui →


05/10/09 – I Reportagem especial sobre Saúde Mental na Rádio CBN: As principais doenças mentais e a realidade da saúde mental no Brasil. Clique aqui →

28/09/09 – Hospitais psiquiátricos do Rio em agonia - reportagem do Globo OnLine acompanhou o vereador Carlos Eduardo (PSB) em vistoria ao Instituto Municipal Nise da Silveira, antigo hospital psiquiátrico Pedro II, no Engenho de Dentro e flagrou as péssimas condições de higiene e infra-estrutura. O corte no orçamento seria um dos motivos para o estado de calamidade das instalações. O problema foi verificado em outros hospitais psiquiátricos do município, como o Philippe Pinel. Leia a íntegra da reportagem e assista os vídeos da vistoria pelo site do Globo OnLine… Clique aqui →


19/08/09 – Novo antipsicótico é aprovado pelo FDA para uso na esquizofrenia – O FDA, órgão norte-americano que regula medicamentos, aprovou uma nova substância desenvolvida pela Schering-Plough para o tratamento da esquizofrenia e do transtorno bipolar. A substância é Asenapina e será comercializada nos EUA com o nome de Saphris. O medicamento mostrou eficácia superior ao placebo e os efeitos colaterais mais comuns foram incapacidade de permanecer sentado ou imóvel (acatisia), diminuição da sensibilidade oral e sonolência. Será mais um medicamento de nova geração a ser incorporado ao concorrido grupo dos antipsicóticos… Leia mais →

Add your comment